quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Raio X: Unilever Vôlei - Rio de Janeiro

Unilever Vôlei - Rio de Janeiro  – O gigante carioca
 
Vitória - Mascote do Time
RUMO AO ENEA! Assim como sua mascote, Vitória parece ser o sobrenome desse time que depois de mais uma vez, se sagrar campeão em um jogo épico na temporada passada, vem almejando novamente o lugar mais alto da competição.  O Unilever vôlei - Rio de Janeiro, ao melhor estilo de seu comandante Bernardinho deixa a conquista no glorioso passado e já foca no seus próximos desafios, além de estar em mais uma final de Superliga, representar da melhor forma possível o vôlei nacional e da América do Sul no campeonato Mundial de clubes em Outubro. Em termos de Superliga o clube é o maior vencedor da história do campeonato que está completando 20 anos, detém oito títulos, com o incrível aproveitamento de 50% no lugar mais alto da competição desde a sua criação, ainda em terras Paranaenses em 1997. Com esse histórico a renovação de quase todo o grupo Octocampeão e  uma comissão que trabalha junto a quinze anos o time vem embalado, forte e motivado para a próxima temporada.

 
Time da Unilever para temporada 2013/2014




Bernardinho - Técnico da Equipe
Técnico: Bernardo Resende: O Multi-capeão Bernardinho se tornou ao longo de sua carreira como atleta e como treinador não apenas um profissional do vôlei, mais sim um ícone, nacional e internacional. Sendo considerado um dos melhores técnicos do mundo a sua história se confunde com a do esporte. Líder nato, é comum vermos Bernardinho atuando em outras áreas fora do esporte, como em comerciais, palestras e
eventos.O ex levantador da seleção geração de prata Brasileira, ex comandante e medalhista olímpico com a seleção feminina e campeão olímpico com a masculina onde é o comandante assim como no Unilever,  possui recordes únicos dentro de sua carreira, dono de uma personalidade única e explosiva de um conhecimento técnico e tático apuradíssimos e de um perfil psicológico único o treinador que encabeça o projeto desde seu inicio vem pra mais uma temporada a frente do time carioca, a fim de encarar novos desafios e alcançar novas conquistas.



Fofão - levantadora
Time Titular: Hélia Rogério de Sousa (1,73,1970) Fofão como ficou conhecida no mundo todo é sem dúvidas um ícone do esporte e uma referência em sua posição, a jogadora campeã olímpica e multi-campeã em sua carreira tem a sua historia difundida com o sucesso e com a seleção Brasileira onde serviu por quase vinte anos, por clubes atuou nos principais times do pais e do mundo como
o extinto Uniban, Minas, São Caetano e Rexona, em sua carreira internacional atuou na Espanha, Itália e Turquia onde se sagrou campeã de todos principais torneios da categoria. Dona de uma técnica única e apurada aliado a uma distribuição consciente e inteligente, além de um bom saque e um excelente fundo de quadra Fofão mostra que aos 43 anos de idade consegue ser uma jogadora completa e decisiva, tranquila no jeito de ser e liderar a armadora atual campeã da Superliga renova seu contrato e continua sendo uma das principais armas do time para temporada.
Oposta: Sarah Lidsey Pavan (1,96,1986) A Canadense Sarah Pavan é uma jovem jogadora alta, canhota
Sarah Pavan - Oposta
e com um incrível poder de decisão, Sarah foi uma aposta mais que acertada de Bernardinho para a posição, chegou no Rio na temporada passada para a difícil missão substituir nada menos que a campeã olímpica Sheilla, ciente do desafio Sarah o encarou da melhor maneira possível e se sagrou campeã da competição, a jogadora ainda em fase de evolução, foi revelada na seleção do seu pais, depois atuou na liga Universitária Americana e em times pela Coreia e Itália onde se destacou chamando atenção dos Brasileiros, a atacante que já tem uma incrível identificação com a torcida e com a cidade do Rio fez uma temporada atuando no vôlei de praia e está de volta ao time para mais um ano de desafios e metas a serem cumpridas.
Juciely - Meio de Rede
Central 1: Juciely Cristina Barreto (1,84, 1980) Jucy "paredão" é como a central ficou conhecida nas ultimas temporadas da Superliga, além de ser uma bloqueadora nata e dar aula no fundamento é dona de um ataque potente e veloz, suas maiores qualidades em quadra, também possui um bom saque e uma boa
defesa. A Mineirinha Juciely passou por times como o extinto Macaé, Minas, Osasco e Brasil Telecom, mais foi atuando pelo time do Rio de janeiro a partir da temporada de 2010 que a jogadora chegou ao apce de sua carreira fato que a colocou no seleto grupo de jogadoras selecionáveis, tranquilidade e concentração também são fatores marcantes dessa atleta que possui uma identificação muito grande com o time, de contrato renovado depois de brilhar na temporada passada a meio de rede vem para mais um ano no comando do bloqueio carioca.
Central 2: Natasha Odara Farinea (1,86,1986) Natasha é uma jogadora com bons fundamentos de  ataque, bloqueio e saque, é uma das apostas do time para esse novo ciclo, a jogadora de personalidade forte se destacou a algumas temporadas quando jogava pelo Minas,  fato que lhe rendeu convocações  para a seleção de novas e para seleção principal onde atuou em alguns torneios. Em clubes atuou por São Caetano, clube que a revelou, Minas, como já foi citado e vôlei Amil na temporada passada, afim de voltar a apresentar o seu melhor voleibol e evoluir na função a meio de rede chega motivada e contente com a oportunidade de compor o time do Rio de Janeiro.
Ponteira 1: Gabriela Braga Guimarães (1,80,1994) Gabizinha, ou musinha como é carinhosamente
Gabizinha - Ponteira
chamada pelo time, é sem sombra de dúvidas a maior revelação do vôlei nacional dos últimos tempos, dotada de um talento e uma personalidade única a ponteira vem chamando atenção por onde atua e é a maior promessa do vôlei nacional para o ciclo olímpico e para as olimpíadas de 2016. Gabi tem um um passe seguro, uma ótima marcação de bloqueio, um saque eficiente e um ataque inteligente e decisivo, a sua maior qualidade em quadra, em sua curta carreira já acumula feitos como o de servir a seleção juvenil e principal do pais ao mesmo tempo, onde vem se destacando jogando de igual pra igual ao lado de jogadoras bi campeãs olímpicas. A ponteira  foi revelada no extinto clube do Mackenzie onde já atuava desde os seus 16 anos, e chegou ao Rio o ano passado para compor a equipe, se tornando titular e peça fundamental para a conquista do titulo, de contrato renovado e mais “experiente” Gabi promete dar muitas alegrias ao torcedor carioca.
Brankica Mihajlovic - Ponteira Sérvia
Ponteira 2: Brankica Mihajlović (1,90, 1991) Brankica é uma jogadora jovem nascida na Bosnea e naturalizada Sérvia, muito talentosa ataque é seu nome dentro de quadra, além de ter um excelente saque que causa estrago nas recepções alheias e um bom bloqueio.Vem aparecendo e se destacando no canário internacional, é a maior aposta de Bernardinho para a temporada a fim de dividir com Sarah a responsabilidade de virar as bolas “altas” e complicadas da equipe. Em clubes a ponteira atuou na Suiça e na França onde participou das maiores competições da categoria, hoje titular em sua seleção a jogadora é uma referencia de ataque na equipe. A fim de evoluir no esporte, principalmente no fundo de quadra a atacante desembarca no Rio com as melhores expectativas possíveis para esse novo desafio em sua carreira.
Líbero: Fabiana de Oliveira (1,69, 1980) A libero Bi campeã olímpica Fabi é uma daquelas jogadoras que seu nome se confunde com a historia de sucesso no esporte do país, com um talento nato para a função Fabi é considerada por muitos a melhor jogadora do mundo no fundo de quadra, e está a serviço da seleção
A Libero Fabí
nacional desde 2005 participando de dois ciclos olímpicos, com um passe preciso e uma defesa fora de série a libero de personalidade única exerce uma liderança positiva no grupo e é uma verdadeira guerreira dentro e fora de quadra, multi campeã e referencia na posição Fabi em Superligas atuou por times como os extintos Flamengo, Vasco, Macaé e Campos até chegar na sua “casa” como costuma dizer: o Rio de Janeiro onde atua desde o ano de 2005. Sem dúvidas umas das  jogadora mais identificada com a torcida carioca a libero já é um patrimônio do time, de contrato renovado e com uma imensa vontade de mostrar serviço, a jogadora vem para mais uma temporada comandando o fundo de quadra do Unilever.



Banco de Reservas Unilever
Time Reserva: Levantadora: Roberta da Silva Ratzke (1,85,1990) Roberta é uma levantadora alta e com ótima técnica, bom saque e bloqueio, revelada nas seleções de base do país a jogadora tem passagem pelo time de Pinheiros onde se destacou e chamou atenção do time carioca, atuando no grupo a algumas temporadas Roberta é uma das promessas para a função no futuro próximo, e vem motivada para mais um ano defendendo as cores do time carioca. Oposta: Bruna Honorio da Silva (1,81,1989) 
Valeskinha - central
Bruna é uma jogadora de força e com um bom ataque além de outros bons fundamentos, a jovem jogadora que chegou no grupo o ano passado, tem passagens pelos times de São Bernardo, Uniara e Pinheiros, de contrato renovado a oposta é uma boa opção para o time carioca. Centrais: Valeska dos Santos Menezes (1,80, 1976) A campeã olímpica Valeskinha é uma jogadora que cravou seu nome na historia do vôlei nacional e internacional, apesar de sempre ter sido considerada baixa para a posição a central  mostra que velocidade e impulsão aliado a uma boa técnica e muita personalidade são os ingredientes para vencer a possível limitação, e fez uma carreira muito vitoriosa deixando o paradigma de lado, a meio de rede que serviu a seleção durante anos também é uma jogadora muito versátil e já atuou como ponteira passadora e como oposta, a jogadora também detém o titulo de maior bloqueadora da historia da Superliga onde foi campeã diversas vezes e faz do fundamento a sua maior arma em quadra. Em sua carreira por clubes passou por times como o extinto Flamengo, Rexona e  Osasco, lá fora atuou na Itália e depois na Turquia onde jogava como ponta, no time a algumas temporadas Valeskinha que sofreu uma lesão no joelho quando disputava o torneio Sul-americano está em fase de tratamento mais
Carol  está de volta ao time
busca logo sua recuperação total para voltar a atuar efetivamente em quadra. Ana Carolina da Silva (1,83,1991) Carol é uma jovem central que se destacou nas categorias de base do Pinheiros, time que a revelou, tem uma passagem pelo time do Rio em 11/12 e depois de fazer uma ótima temporada na Superliga passada está de volta mais madura e pronta para brigar pela vaga de titular do time, o seu maior trunfo é o seu excelente bloqueio e seu saque que faz estrago, a meio de rede busca evoluir no ataque para brigar de igual pra igual com Natasha pela vaga no sexteto principal. 
Régis - a "diva" carioca
PonteirasRegiane Fernanda Aparecida Bidias (1,90,1986), Régis ou “diva” como é carinhosamente chamada pela torcida carioca foi revelada nas categorias de base onde foi campeã mundial, também tem passagens pela seleção adulta. A ponteira que também exerce a função de oposta é uma eximia atacante que possui um excelente bloqueio e um saque desconcertante, depois de se destacar a anos atrás jogando pelo time do Sesi de Uberlândia Régis chegou ao Rio para dar inicio a uma longa historia de conquistas e amor pelo time que já dura mais de uma década, a atacante hexacampeã da Superliga além de outros títulos é aquela jogadora de confiança de Bernardinho e de identificação com o grupo e com a torcida, sempre que é preciso Régis está lá pronta para dar o seu melhor em quadra pelo time carioca, a fim de melhorar no seu pior fundamento “passe” e de ajudar o time da melhor maneira possível a jogadora que é conhecida pela sua garra e simpatia vem para mais uma temporada defendendo as cores do time da Unilever. Amanda Juliana Capos Francisco
Amandinha
(1,80,1988) Amandinha é conhecida como o "amuleto" de Bernardinho e não é pra menos, a jogadora que foi revelada no vôlei nacional  defendendo as categorias de base fez toda a sua carreira no time que a consagrou hexacampeã da Superliga dentre outras vitórias, são mais de dez anos de dedicação e identificação com o time. Amanda é a clássica ponteira passadora, com um bom fundo de quadra e uma virada de bola inteligente, mais é no saque que a ponteira se destaca, fundamento que é capaz de mudar a
historia de muitos sets e consequentemente do jogo em si, de contrato renovado e pronta para ajudar o time no que for preciso Amandinha segue no grupo para mais uma temporada.
Drussyla - nova aposta
 Drussyla Costa (1,82, 1995) “DruDru fenômeno” como é chamada é uma jovem jogadora infanto juvenil que vem chamando atenção no vôlei nacional, a atacante que também atua no vôlei de praia possui a façanha de servir as duas seleções nacionais dessas categorias tão distintas do esporte, e já joga profissionalmente pelo time do Flamengo. Drussyla  possui um bom fundo de quadra e saque e uma excelente virada de bola é uma das maiores apostas da comissão técnica do Rio para a temporada e para o futuro do time. Líbero  Juliana Cardoso Perdigão (1,61, 1991) Juju Perdigão foi revelada no voleibol carioca mais precisamente no clube do Flamengo e vem a algumas temporadas fazendo parte do grupo do time de Bernardinho, tendo algumas atuações pelo time, a mais relevante e recente foi a atuação na copa Brasília de vôlei onde a equipe se sagrou campeã, boa tanto na defesa quanto no passe Juju está de contrato renovado com o time e segue firma para mais uma temporada.

Unilovers: O Unilever - Rio de janeiro possui uma das torcidas mais apaixonadas e numerosas do vôlei nacional, os UNILOVERS como são chamados, são parte mais que importante do time e sempre estão presentes e apoiando as jogadoras em seu dia dia. 

Quem Chegou? Natasha (Vôlei Amil), Carol (Pinheiros), Drussyla (Flamengo/Volei de Praia), Brankika Mihajlovic (Cannes – França)

Quem permaneceu? Fofão, Roberta, Sarah Pavan, Bruna, Gabi, Juciely,Valeskinha, Régis, Amanda, Fabí e Juju.

Destaque: È muito difícil em um grupo cheio de jogadoras consagradas, outras em plena explosão de suas
Juciely - destaque do time
carreiras e outras que compõe tão bem o time a anos destacar uma jogadora só, porém baseado no feito da temporada passada onde se sagrou a melhor jogadora do time e maior bloqueadora da competição fica com a meio de rede Juciely o posto de destaque da equipe. A jogadora considerada “baixa” para sua posição e madura de mais para atuar no ciclo olímpico, conseguiu quebrar esses dois paradigmas em quadra, eficiente e decisiva a central se tornou ao longo do tempo uma referencia para o time carioca, dotada de um bloqueio espetacular a “PAREDÃO” Juciely ainda possui um ataque potente e preciso se tornando sinonimo de eficiência para o time, e tem tudo para brilhar mais um ano pelo Unilever - Rio de Janeiro.



Ultima Superliga: Depois de enfrentar alguns problemas durante a temporada, como o baixo rendimento e a lesão da sua maior aposta a Americana Logan Tom, a falta de ritmo da ponteira Natália e buscando o
Unilever foi Ocato- campeão temporada passada
entrosamento de um time que estava em formação podemos dizer que o Unilever soube dar a volta por cima dos problemas e fazer um ótimo campeonato, mesmo disputando muitos tie - breaks durante sua jornada até a  final o saldo é mais que positivo!. Foram 23 jogos e apenas dois perdidos na fase de classificação e por fim veio a consagração com mais um titulo alcançado pra cima das maiores rivais em uma virada épica, jogo que vai ficar pra historia.

Fabi e Fofão - pontos fortes do time Carioca
Pontos Fortes: Quando vemos o grupo do Rio de Janeiro individualmente não podemos mensurar o tamanho do time que se torna em quadra, então podemos citar que o ponto mais forte dessa equipe é o conjunto, junto ao conjunto a equipe possui um bom equilibrio em todos os fundamentos, como uma boa virada de bola e um bom bloqueio, mais é apoiado no  volume de jogo e excelentes defesa e saque, que o Unilever se destaca sendo suas principais armas dentro de quadra, é difícil a bola cair na quadra do time carioca, que está sempre muito bem preparado tecnica e taticamente para cada partida. Além de possuir um grupo maduro a experiência e genialidade de algumas atletas como Fofão e Fabi e as demais jogadoras também é um ponto a se considerar positivamente para o time que também pode  de contar com uma excelente comissão técnica que está junta a mais de 15 anos treinando o vitorioso time da Unilever.


Saque é uma das armas do time
Pontos Fracos: Quem acompanha o vôlei sabe que o Unilever é um time com excelência em quase todos os fundamentos mais é no passe que o time deixa mais a desejar, o fundamento parece não acompanhar o desempenho dos outros e se torna um problema em quadra para o desempenho do time, outro ponto fraco para essa temporada além do passe é a pouca experiência das suas jogadoras de ponta que tem em seu time titular duas atletas com menos de 23 anos e com pouca bagagem na função, podemos destacar ainda que com a lesão de Valeskinha o meio de rede carioca pode sofrer uma queda, outro fator que atrapalha um pouco o time principalmente no inicio da competição é a fraca pré temporada, já que o modesto campeonato carioca não oferece um nível de jogo que se iguale ao da Superliga. 

Time treinando para a temporada
O que esperar do Unilever para Superliga?: Já valia a máxima "em time que está ganhando não se mexe" e esse parece ser o primeiro pensamento dos dirigentes e da comissão técnica para a formação do elenco para essa nova temporada, com a renovação de quase todo o grupo Octocampeão da Superliga e com
bons reforços o time de Bernardinho tem tudo para seguir brilhando dentro de quadra, fazer jogos disputados com seus principais rivais e chegar a mais uma final de Superliga, em um ano especial em que o grupo irá disputar o Mundial de clubes, seu primeiro objetivo. As expectativas são as melhores para um bom desempenho dentro da maior competição nacional.

Time treina também na praia
Estrutura: O rio de janeiro é patrocinado pela multinacional Unilever que oferece a suas jogadoras as melhores estruturas para o treinamento do time. O grupo treina na  Escola de educação física do Exercito na Urca que além de academia, quadra, fisioterapia e tudo mais também possui estrutura de treino na areia que dá um outro panorama para os treinamentos da equipe. O time comanda seus jogos em dois ginásios, os jogos menores são feitos Tijuca tênis clube que tem capacidade para 3.000 pessoas e os clássicos no Ginásio Gilberto Cardoso o Maracanãzinho que possui capacidade para até 13,600 pessoas e será o palco do vôlei nas olimpíadas de 2016.

Pré - temporada - o Unilever se sagrou campeão da primeira copa de Brasília

Curiosidade: Na temporada passada a Unilever em parceria com a rede de televisão Esporte Interativo criou um programa especial para seu time de vôlei que ia ao ar todos os domingos, para ver, ou rever o projeto, os programas estão na integra no YouTube é só seguir o link:
https://www.youtube.com/watch?v=0KMyJ2TFK60&hd=1

Contato: www.facebook.com/unilevervolei
www.twitter.com/unilevervolei 

Elthon Carvalho 


Um comentário:

  1. Mais uma vez uma análise competente e coerente com a realidade do time em questão. Um adendo é que Natasha não é titular. Val está na posição. Natasha é uma questão de momento, apenas. Em breve Val volta com tudo pra ajudar a equipe!

    ResponderExcluir