quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Olimpíadas: EUA jogam bem e batem a China.



Os Estados Unidos provaram mais uma vez que são a seleção a ser a batida nessas Olimpíadas. Diante de uma China que não desiste fácil, as norte-americanas mostraram que têm competência inclusive no banco de reservas. Foi com as entradas de Hodge e Scott que as atuais campeãs do Grand Prix levaram o terceiro jogo nos Jogos.

Após 1h30 de disputa de alto nível no Earls Court, os Estados Unidos comemoraram a vitória por 3 sets a 0, com parciais de 26/24, 25/16 e 31/29. Este resultado deixa as comandadas de Hugh McCutcheon na liderança do Grupo B, com nove pontos, enquanto a China segue em segundo, com seis. Nesta sexta-feira (3), as norte-americanas tentam manter os 100%, desta vez, contra a Sérvia, ao passo que a China tem encontro com o Brasil.



A primeira parcial foi bastante equilibrada e as duas equipes seguiram juntinhas no placar até o final. Em alguns momentos, tanto norte-americanas quanto chinesas abriram distância de mais de um ponto, mas logo cometeram erros e as rivais alcançaram. A maior vantagem adquirida pela China foi no final do set, quando conseguiu fazer 23 a 20 após bons saques de Zeng.

A fraca atuação na recepção resultou na substituição de Larson por Hodge. O placar desfavorável não deixou os Estados Unidos se entregarem. Pelo contrário. As norte-americanas melhoraram a defesa e o bloqueio para empatarem e conseguir virar. E foi depois de um erro chinês que as comandadas de McCutcheon fecharam a parcial, com suados 26 a 24.

A equipe da América voltou para o segundo set com Hodge em quadra, mas foi a China que começou a disputa na frente e chegou a abrir 8 a 5. Na volta da parada técnica, Scott entrou no lugar de Harmotto e os Estados Unidos mostraram mais consistência, uma vez que conseguiram virar o placar depois de as rivais chegarem a liderar por 11 a 7.

Hooker e companhia conseguiram boa vantagem a partir do momento que a oposta foi para o saque. Ela entrou com 13 a 13 no serviço e saiu apenas depois de cinco rodadas de bola, aproveitando-se da fraca recepção chinesa. O treinador das orientais até parou o jogo na tentativa de frear as rivais, mas em vão, pois os Estados Unidos seguiram defendendo bem e sem desperdiçar contra-ataques. Resultado: 25 a 16 após um bloqueio em cima de Chu.

O terceiro set começou equilibrado, com a China bem na defesa, mas com as americanas não perdoando no ataque. Porém, as chinesas não conseguiram encontrar uma maneira de receber o saque de Logan Tom, que ajudou as compatriotas a assumirem a ponta do marcador. A ponteira fez boa passagem no serviço e sua equipe conseguiu abrir 13 a 10.

O equilíbrio voltou à parcial após a segunda parada obrigatória, em que as companheiras de Hooker tinham 16 a 14. Com uma sequência de bons bloqueios e defesas, além de contra-ataques eficientes, as orientais viraram o placar e puseram emoção no final do set. E quanta emoção. As duas equipes protagonizaram acirrada disputa até os 31 a 29, quando Hodge explorou o bloqueio e colocou números finais na partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário